Silvestre Kuhlmann

Sobre o Silvestre Kuhlmann

Silvestre KuhlmannSilvestre Moysés Loyolla Kuhlmann (Silvestre Kuhlmann), nascido em São Paulo-SP, em 12/10/72.

(11) 9 6924 9449
(11) 5012 5245
(12) 3307 1605
silvestre.kuhlmann@gmail.com

Bacharel em violão erudito pela Faculdade de Música Carlos Gomes (1996), gravou doze cds como intérprete (O Quadro Mais Elevado do Homem-2000/ Louvor ao Doador da Vida-2002/ A Risada-2003/ Alvíssaras-2003/ A Mais Bela Poesia-2005/ Dedo de Prosa-2007/ Milagres-2009/ Leve é a Pena-2010/ Nome Bendito-2011/ Vi Oleiro-2013 / O Carpinteiro-2014/ Poeta é Deus-2016).

É autor do Livro “Trabalha, Poeta!”, lançado em 2013.

É compositor, cantor e poeta, com mais de trezentas e setenta canções de sua autoria. Em seus discos, vê-se a influência clássica e a variedade rítmica brasileira: baião, samba, bossa, frevo, marcha, toada, boi, chôro, xaxado e xote ; Silvestre é poeta: escreve letras densas que evidenciam devoção, preocupação social, humor e romantismo. Suas harmonias são belas e escolhidas com um cuidado de artesão.

Apresentou-se com seu trabalho de composição (interpretando suas canções ao violão e na viola caipira, participando da adoração nas comunidades locais e ensinando em workshops sobre Música e Poesia) nos Estados do Pará, Tocantins, Ceará, Pernambuco, Alagoas, Bahia, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, e em Brasília, Distrito Federal, entre outros.

É membro da Comunidade de Jesus em São Paulo.
Casado com Adriane.

131 canções de sua autoria já foram gravadas pelo próprio Silvestre Kuhlmann, ou por intérpretes como Glauber Plaça, Wesley & Marlene, Claudio Martos, Bruno Albuquerque e Airô Barros. “Todas as Manhãs”, “Alvíssaras”, “Pó”, “Sinfonia da Mata”, “Sua Vontade é Mistério”, “Com Milhares de Tambores”, “Jesus” e “Como Será o Dia de Amanhã?” foram regravadas.

Celebrou parcerias de composição com Wolô, Roberto Diamanso, Gladir Cabral, Stênio Marcius, Ariovaldo Ramos, Glauber Plaça, Silvia Mendonça, Marcus Américo, Isaias Oliveira, Saimon Saldanha, Paulinho Leme, João Batista Santos e Felipe Silveira, entre outros.

Produziu os cds:

  • De Stênio Marcius ,”Estima”, “Canções à Meia-Noite” (este, junto a João Alexandre) e “A Beleza do Rei”.
  • “Homens no Mar”, de Glauber Plaça
  • “Terra em Transe”, de Airô Barros
  • “25 Anos”, de Wesley & Marlene

“Seja pela variedade rítmica, pelo timbre da voz (já foi chamado de “Milton do Novo Nascimento”), seu talento como instrumentista ou pela beleza da poesia contida em suas canções, não dá pra negar: ouvir Silvestre Kuhlmann é bom demais.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *